• Carla dos Anjo's

Um estudo sobre a simbologia dos anjos

"Ela acreditava em anjo e, porque acreditava, eles existiam". Clarice Lispector

Quanto mais perto do fim do ano chegamos, mais sentimos o movimento natural de fim de ciclo que o calendário nos impôs – diferente dos animais que seguem os seus instintos, onde os ciclos começam/terminam de acordo com o sentem.


A águia é um exemplo, ela chega a viver 70 anos, porém aos 40 anos, se isola para renovar o seu físico. Esta pausa que dura em média 150 dias tem a função de garantir sua boa saúde por mais 30 anos.



Enfim, acho que 2020 fez isso comigo, o isolamento fez eu repensar alguns aspectos que eu sempre gostei de destacar e não estava fazendo, o motivo real ainda não descobri por completo, porém este “olhar pra dentro” resgatou a minha vontade de falar da energia angelical que sempre despertou minha curiosidade.


Talvez, você que está lendo este texto agora não saiba, mas meu sobrenome é realmente Anjos, sempre gostei dele e com ele e por ele muitas coisas incríveis já me aconteceram. Destino, energia, mistérios, “coisas do além”? Não quero entrar neste mérito por hora, pois não estou aqui para convencer ninguém sobre qualquer coisa, mas em 2020 resolvi pesquisar um pouco mais sobre o significado e simbologia dos anjos para nós humanos e quero compartilhar o que descobri com você.


ANJO - A palavra Anjo é derivada do latim “angelus”, e do grego “angelos”, que significa o mensageiro. Anjo é uma palavra recente, os gregos nomearam estes seres celestiais como Daimones que significa gênio, ser sobrenatural, e que infelizmente o cristianismo distorceu seu significado para “demônios”.



Para os gregos, os anjos seriam “espíritos” com forma humana e que representavam os vários estados de existência, emoções, ações e moralidade. Os Daimones de moralidade foram divididos em Agathoi (o Bem, Virtude ) e KaKoi (o Ruim, Vícios).


A palavra hebraica para Anjo é Malakl, que significa “Mensageiro”.


Anjos são o elo que liga Deus e a humanidade. Eles são divididos por uma hierarquia: Serafins, Querubins, Tronos, Dominações, Potências, Principados, Arcanjos, Anjos. Cada grupo possui uma função.


Por ser designado o mensageiro de Deus, os anjos foram associados ao cristianismo, porém antes do seu surgimento os anjos já eram reconhecidos como seres celestiais, que eram enviados à Terra para cumprir missões delegadas por uma divindade.


A história sobre os anjos foi encontrada na antiga religião persa, o Zoroastrismo (a primeira religião monoteísta), fundada por Zoroastro que viveu na Ásia Central, num território que hoje seria a região oriental do Irã e a região ocidental do Afeganistão. Os acadêmicos indicam que ele viveu entre 1750 e 1000 a.C.


A doutrina de Zoroastro apresentou a visão dual do mundo - entre o bem e o mal, portanto a guerra entre os anjos do bem e do mal – com a guerra surgiu Arcanjo Miguel no comando dos bons anjos e Lúcifer como o líder dos anjos do mal, ou caídos como são também chamados.

No hinduísmo e no budismo os anjos são chamados de devas, seres divinos que possuem uma personalidade “quase” humana. A palavra devas deriva do sânscrito que significa “brilhar”, e assim são considerados “seres brilhantes” ou “auto-luminosos”. Como os anjos são capazes de voar e operar milagres.


Nas religiões ocidentais os anjos são encontrados no: Judaísmo, Cristianismo e Islamismo, em que Deus é concebido como um ser tão elevado que não intervém diretamente no mundo.


Para o espiritismo e a teosofia, os anjos possuem uma função muito semelhante ao cristianismo, porém os anjos não seriam seres perfeitos, eles ainda estão no caminho da jornada evolutiva – segundo “O Livro dos Espíritos”, de Allan Kardec, os anjos da guarda são espíritos protetores, cuja missão, é guiar o seu protegido pela senda do bem.


As fadas, consideradas um tipo de espírito da natureza, também são comparadas aos anjos, com diversos nomes podemos encontrá-las em diversas partes do mundo.


O estudo dos anjos é chamado de angelologia ou angeologia. Este estudo ficou conhecido aqui no Brasil através da astróloga e espiritualista Monica Buonfiglio, brasileira, escritora com mais de 60 livros editados no Brasil e exterior, foi recordista de vendas nos anos de 95 e 96. Nesse período, atingiu a marca de seis milhões de exemplares. Um dos seus livros mais conhecidos é Anjos Cabalísticos com sua 1ª edição em 1993 e traduzido para o inglês e o espanhol. No livro, Monica apresenta uma Tabela dos 72 gênios (anjos) cabalísticos.


Mas porque 72 anjos?


Para compreender sua origem devemos conhecer um pouco mais sobre a origem da Cabala.


Cabala ou Kabbalah – é a ciência do nome de Deus, a tradição oculta ou esotérica dos hebreus. Seu nome deriva de Kabbel, que significa “recebimento”, “aceitação”, é o acervo de normas, heranças espirituais, religiosas, filosóficas e sociais, recebidas pelos iniciados.


Para a cabala, a letra é uma potência. O agrupamento das letras forma um nome, dando origem a um centro poderoso de energia, estudado também na numerologia cabalística.


Como os judeus ortodoxos não pronunciam o nome de Deus, os cabalistas desdobraram a palavra Jeovah através dos três versículos misteriosos do capítulo 14 do Exôdus e acrescentaram os nomes divinos IAH, EL, AEL, IEL; com esses desdobramentos e terminações deram nome aos 72 anjos.


Cada anjo tem influência em cinco datas do nosso calendário, porque por ordem divina, cinco letras hebraicas se juntaram a cada anjo, portanto 72 x 5 =360. Faltaram cinco dias (31/maio, 12/agosto, 24/outubro, 5/janeiro e 19/março) para completar os 365 que formam o ano; os cabalistas designaram então essas datas, aos GÊNIOS DA HUMANIDADE.


Conforme a ciência avançava, a crença pelos anjos começou a esvair. A psicologia reclassificou esta crença como fenômenos mentais – porém a Nova Era através da metafísica busca atualmente resgatar a ideia de anjos como seres reais.


Se você leu até aqui independente da sua crença viu como o simbolismo dos anjos é ainda representativo na vida humana.


Este estudo foi fundamental para fortalecer minha essência, minhas crenças, minha criança interior, principalmente por ser ano tão duro e cruel, com diversos desafios, dificuldades, tristezas onde a desigualdade se revelou e ficou estampada por todos os lados onde foi necessário aprender o que realmente é essencial e o que é fundamental, assim quero em 2021 falar mais sobre minhas descobertas no estudo da angelologia.

Fico por aqui, mas antes quero agradecer e reverenciar sua presença aqui no meu espaço e espero que você também tenha gostado desta pesquisa.


Até a próxima!





* Fontes: Historiadora Márcia Cristine Ledur / Enciclopédia dos Anjos de Lewis, James R. e Evelyn Dorothy Oliver / Blog: Ordem Sabersóficos / Wikipédia


#anjos #cabala #angelologia #origemdosanjos


29 visualizações0 comentário